Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

Entre o Real e o Imaginário



Às vezes choramos
encostados a uma saudade
ou entristecemos
eivados de melancolia.

Outras vezes voltamos
numa dor distante
sem razão de ser.

É assim o tempo
dividido entre o real e o imaginário,
sentimo-nos cercados
e lamenta-se o tempo perdido.

É tempo de romper com tudo,
é tempo de libertar
as imagens e as palavras.

É tempo de unir o peito
a outro peito
e fingir que tudo é perfeito.

**
© efeneto
**

Sem comentários:

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.