Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

Sei que a Primavera vai despertar...

Há uma criança,
Pomba branca na procura.
Há um soldado que parte,
Na sombra para a sepultura.

Há uma voz que desperta
Num eco feito razão,
Na garganta do poeta
Que ao mundo grita NÂO.

Há no voar das gaivotas,
Um cheiro que paira no ar.
Sei que este Inverno vai acabar.
Não haverá sonhos mutilados,
A paz é um país a conquistar
Ao sabor do perfume dos cravos.

Sei que a Primavera vai despertar
No sol de Abril em verdade,
Sei que os rios desaguam no mar
E a nossa voz na liberdade.

Há no silêncio da guerra
As asas dos problemas,
Há no lavrar destas terras
Um lavrador com algemas.

Há uma bomba que rebenta,
No céu, um poema que rima
Há um carrasco que não morre
Ao lembrar-se de Hiroshima

Sei que a Primavera vai despertar...

© efeneto
*

30 comentários:

MEU DOCE AMOR disse...

Bom dia.

Não está bonito.Onde está o Cravo que estava no fundo?

Tiraste a alegria ao post.

Pronto.

© efeneto disse...

Amiga Doce...está, está...a bloger é qu está com problemas. Beijito.

Secreta disse...

Um poema e um visual fantásticos! Muito adequado, sem dúvida.
Beijito.
Bom feriado e fim de semana.

Anónimo disse...

F.Neto.


Linda imagem, adoro rosas, simplesmente perfeito. Qto ao poema, sutil e envolvente c a primevera q desperta em nossos corações.

Beijos Poéticos.
;**

ana poeta. disse...

Poxa, mais uma vez deixei coment sem meu nome. rs...


Pra não ser repetitiva, tenha um bom dia...


Beijos Poéticos.
;**

Paula Raposo disse...

Maravilhoso este teu poema de Abril!! Muitos beijos para ti.

fotógrafa disse...

Hummm…fim de semana prolongado… sortudos que somos…rsrsrs
Divirtam-se e gozem uns ricos dias, com sol e calor…por mim, vou de certeza fazer tudo isso…e não só…rsrsrs
abraço

© efeneto disse...

PARA QUEM NÃO TEM ESPAÇOS PROPRIOS.

Há no voar das gaivotas,
Um cheiro que paira no ar.
Sei que este Inverno vai acabar.
Não haverá sonhos mutilados,
A paz é um país a conquistar
Ao sabor do perfume dos cravos.

Sei que a Primavera vai despertar
No sol de Abril em verdade,
Sei que os rios desaguam no mar
E a nossa voz na liberdade.
**
Liberdade no feriado e Paz no fim-de-semana.
Beijos e abraços á escolha.

Sunshine disse...

Perfeito !!! A imagem, o som, o poema ....


Beijo ao Poeta e um bom fim de semana

Carla disse...

há beleza nas palavras e beleza nas imagens
bom fim de semana prolongado
beijos em vermelho

São disse...

Esplendoroso: o cravo, o poema, a canção!!
PARABÉNS!!!
Abril, sempre!
Abraço-o.

Um Momento disse...

Meu Amigo...
Que a Primavera desperte no Mundo Inteiro o sentimento puro da Paz... do Amor... da partilha...
Lindo o teu Poema!
Um beijo enraizado de Amizade te deixo... no teu coração

(*)

Sofia disse...

vim dar a conhecer o meu novo blog e claro espero lá por ti!
beijos serás bem vinda/o

GMV disse...

Liberdade é também poder ler as suas palavras, sempre um hino à beleza da nossa Língua.
Obrigada pela visita.
Beijos dessa Paz por si oferecida.

Betty Branco Martins disse...

querido________Efeneto






lindo.lindo.lindo_____...




_________as palavras






o_____cravo






.a música_______...








VIVA A LIBERDADE!!!









beijO_____C______carinhO

Bandys disse...

Efenetto,
tudo lindo.
Há no silêncio da guerra
As asas dos problemas,
Há no lavrar destas terras
Um lavrador com algemas

Os cores, as imagens tudo perfeito.
Parabéns!

MEU DOCE AMOR disse...

Agora sim:)

Tá lindo-Mesmo lindo.Tudo.

Beijinho doce e livre:)

Marta disse...

Está uma perfeita maravailha...
O poema, o cravo, a pomba a pedir uma paz que aqui se respira....
Obrigada pela partilha.....
Vim através do blog da Betty - espero que perdoe a "intrusa"...mas quem vem por bem, nunca é intrusa, pois não?
Abraços
Marta

Perla disse...

Ainda tenho esperança de que a primavera vá despertar ;)

Bom feriado!

Beijinhos

Luis F disse...

Amigo parabens pelo BLog, e pelo poema.

Um verdadeiro grito de Liberdade.

Um abraço
Luis

Suave Toque disse...

Vim deixar o meu carinho.

"O que é ser um poeta?
Bem, considerando que a alma é sua companheira
Fiel, e bem amiga,
E ter a mente longe de intrigas,
Sempre dentro dela a verdejar
Para poder assim, se expressar,
Traduzo então, dentro do meu interior
Carregado sempre de amor,
Que ser poeta é sempre versejar.
Tanto faz ser um poeta ou poetisa,
Basta apenas vestir a camisa
E botar a mente a funcionar
Fazendo poemas sobre qualquer tema
Partindo, assim, desse lema
Para aos outros homenagear."

Um feliz final de semana.

Beijo de carinho

Elcia Belluci

Alice Matos disse...

Celebrando Abril...

Bjs.

Sérgio Figueiredo disse...

Meu Grande Amigo,

O Poema, tenho pena, mas mais do que dizer que Melhor não Há, é tudo o que sei.
Retratas bem uma época, acompanhas bem na música e finalmente a Flor e a sua Cor, que deram nome á Festa da Liberdade.

Um Bom Abraço

Angel of Light disse...

Lindo amigo, deixo-te luzinhas carregadas de liberdade!

Obrigada pela tua visita. Sabe sempre bem sentir o grito do poeta, no sítio onde se mantem a mente aberta!

Beijinhos de Amor, Paz e Luz!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá meu querido Amigo, obrigada por me indicares este cantinho... Está belíssimo!
Adorei o poema... E viva o 25 de Abril sempre!
Muitos beijinhos,
Fernandinha

Arco-íris disse...

Viva o 25 de Abril.
Adorei o poema...
bom fim d semana...
beijo grande

Helena disse...

Que a primavera chegue rápido para todos...

beijinho bom fim de semana :)

espelhodesombras disse...

Amigo Efeneto, haverão sempre no sol, ou no silêncio das guerras, ou na voz da liberdade, inspiração para teus versos, que sempre de ótima qualidade.
Grande abraço.
João Costa Filho

manuela disse...

A Liberdade «cantada» pelo verso....assim se conquistam as pessoas e se alerta para a necessidade de nunca deixarmos morrer essa conquista...a liberdade, mais do que uma utopia,é uma dádiva que devemos conquistar todos os dias...um poema emotivo e divino...beijos.

Oliva verde disse...

Canta, canta, amigo, canta!
Temos o dever de não deixar esquecer A Primavera!
Beijinhos

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.