Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

É no Outono que nasce o poema


É no Outono que nasce o poema
que suspeitei no fim do verão
quando as cores e os sons das palavras
são mais vívidos e lúcidos.

Quando a luz difusa do entardecer
nos esconde e nos revela
e o teu rosto surge suavemente
como um nenúfar
um cálice
para esta sede inesgotável.

Aí me transformo
me suplanto
me espanto no espelho da memória
até os pirilampos rasgarem a noite.

*
© efeneto
*

27 comentários:

ana poeta. disse...

F.Neto.

É no outono que as folhas desnudam as árvores. É no outono que abraçamos os sonhos nas noites infindas. É no outono que a luz revela-se turva. É no outono que teu poemar rasga o véu da madruaga e transforma letras em músicas pra ninar o versos que dormem em teus braços.


Beijos Poéticos.
;**

MEU DOCE AMOR disse...

Bebes do cálice da vida...

Beijinho doce

Oliver Pickwick disse...

Do fim do estio às cores mais vívidas; a poesia hiberna, tornando o som das palavras mais lúcidos.
Um abraço!

P.S.: Obrigado pela visita ao condado.

lua prateada disse...

E os pirilampos virão e tua noite encherá e brilhará com se do dia se tratasse...
A felicidade é feita de pequenos nadas pequenos gestos de amor um beijo um sorriso,um olhar simpático ou um elogio sincero.Por isso aqui passei deixando tudo isso para teu fim de semana.
Beijinho prateado
SOL

manuela disse...

Não tenho palavras para exprimir o que estes versos despertaram em mim...assim como as palavras da tua galeria na introdução do teu espaço...uma escrita profunda e ao mesmo tempo subtil....beijos, poeta.

espelhodesombras disse...

Amigo Efeneto, antes que os pirilampos rasguem a noite de sede inesgotável, do rosto de nenúfar, convida ela para embrionarem outros lindosversos .
Tu és poeta.
Grande abraço
João Costa Filho

Secreta disse...

O poema nasce quando a nossa alma se liberta e o nosso coração fala alto.
Beijito.
Bom fim de semana.

Thiago disse...

Que bonito é assistir ao rasgar da noite pelos pririlampos...que bonito foi ler o teu poema...

"No teu poema existe um verso em branco e sem medida...um corpo que respira um céu aberto"

Angel of Light disse...

Outono, bela estação, que convida a longas conversas mas também a prolongados silêncios... Outono um tempo em que os seres comunicam por palavras e pelo coração. Gosto muito do Outono!

Belo poema, meu amigo, como sempre.

Já agora aproveito para elogiar o teu lindo poema a uma fada, uma fada encantada, que vive numa aconchegante gruta de cristal. Gosto muito dessa fada linda... Aliás, adoro fadas. Sabes, vou contar-te um segredo... também eu sou uma fada... e vivo numa linda floresta encantada. A vigésima primeira flor lilás, à esquerda, mal se mergulha neste reino, é a minha casa. É onde estou! Mas não digas a ninguém, senão pensam que o anjo endoideceu de vez. (hihihi...)

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!

Suave Toque disse...

As páginas da vida são
cheias de surpresas...
Há capítulos de tristeza,
mas também de alegrias,
Há mistérios e fantasias,
Sofrimentos e decepções.
Por isso, não rasgue
páginas e nem solte capítulos,
Não se apresse a
descobrir os mistérios.
Não perca as esperanças,
Pois muitos são os finais felizes.
E nunca se esqueça do principal:
No livro da Vida,
O Autor é Você!

Desejo-te um excelente final de semana, cheio de alegrias...

Grande beijo de carinho

Elcia Belluci

© efeneto disse...

PARA QUEM NÃO TEM ESPAÇOS PESSOAIS

Sento-me nesta cadeira
No meio da sala
No meio do nada

Penso nos passos que dou contra o tempo
Os olhos que baixo por causa do vento

Vento que me toma os sonhos cálidos e os pinta de vermelho
Sangram lágrimas sem choro
Sem voz
Murmuram segredos

Desenham-se-me no rosto esses esboços do silêncio
Esses que apago e esborrato
E de novo se pintam em telas contra a minha vontade

Rasgo as folhas de papel em branco
Queimo os lápis de madeira que insinuam escravinhices

Dos meus não ditos não há-de falar
Deixem-me sentir, aqui, a dor vermelha de não saber amar
Essa condição de ignorante eterno
Para sempre um boémio nos lençóis alheios...
Frios, gélidos...
Sem sabor nem cheiro...
Ausentes na minha vontade...
Amargos

Aquecem apenas esta minha pele que arrefece

Pensar que um dia me podia aquecer no leito dessas desconhecidas sem rosto...


Que distraído sou...
Pois estava-me a esquecer de desejar
Um fim-de-semana com muita amizade dentro

teetee disse...

Lindo!
Outono... ainda o sinto na pele!
A estação que nos permite o encontro connosco, do silêncio que aí reside, do eco que nos leva a olhar para dentro e nos confronta com os meios, as duvidas, as angustias e também as certezas e as convicções mais profundas...

Primavera.. espero por ti!

Teetee

Carla disse...

e eu espanto-me com a intensidade destas palavras
bom fim de semana
bjs

Sérgio Figueiredo disse...

Meu caro Amigo Efeneto,

Ser-se poeta é ser-se preso por palavras que alegram a alma, que alegram a sabedoria, que alegram o sentimento, que alegram o nosso "Eu".
És "rico" de saberes usar as palavras, de nos fazeres sentir.

Imagens...o preto e o branco. "Arte" descolorida e cheia de cores.

Um Abraço

São disse...

A música embeleza ainda mais um já lindo poema.
Bom fim de semana, caro amigo.

espelhodesombras disse...

Amigo Efeneto, um belo poema me deixaste, muito bom mesmo...
Um maravilhoso fim de semana para vc tb.
Grande abraço
João Costa Filho

ஜॐ♥ஜ_Estrelinha_ஜॐ♥ஜ disse...

( `♥.¸*O*
`♥.¸ )**P*
( `♥.¸***T*
`♥.¸ )****I*
( `♥.¸*****M*
`♥.¸ )**O*
( `♥.¸***
`♥.¸ )***F*
( `♥.¸***I*
`♥.¸ )****M*
( `♥.¸******
`♥.¸ )*D*
( `♥.¸**E*
`♥.¸ )*s*
( `♥. **E*
`♥.¸ )***M*
( `♥.¸****A*
`♥.¸ )*****N*
( `♥.¸******A*
`♥.¸ )*P*
( `♥. **R*
`♥.¸ )***A*
`♥.¸ )*T*
( `♥. **I*

MEU DOCE AMOR disse...

Venho agradecer o poema lindo e desejar um bom fim de semana com Paz e harmonia.

Beijinho doce e que os poemas nasçam,não só no outono,mas em todas as estações.E igualmente pensados...

Beijinho doce Querido Efeneto

Bandys disse...

Efeneto,
Belo poema,
σ αмσя єѕтá иαѕ ¢σιѕαѕ ѕιмρℓєѕ ∂α νι∂α.. ¢σιѕαѕ кє яєαℓмєитє ∂єνєм ѕєя αρяσνєιтα∂αѕ... єѕѕêи¢ια иαтυяαℓ ∂є ¢α∂α υм.. ѕєитιмєитσ кι иαѕ¢є ѕєм νσитα∂є ρяóρια є α∂ιqυιяє fσяçαѕ ρяα ℓυтαя ρєℓσ qυє fσя...
*¤•Tudo quє pαssou иão pαssα dє uм siмplєs pαssαdo...
Fєridαs α geиte sємprє carrєgα є supєrα... иαdα мєlhor do quє αcrєditαr єм si мєsмo є sєr FELIZ .*¤•

Д grαηdε αrtε dε ƒαzεr αmigσs é μmα mαrα૪ilhσsα α૪εηtμrα σηdε αρrεηdεmσs α dεs¢σbrir ¢σrαçõεs.
Ťσdα αmizαdε dá sεητiηdσ ησ૪σ á ૪idα.
Beijos no ♥

GR disse...

No rasgar do outono apaga-se o calor do verão, surgem as recordações que ficaram gravadas e se arrastam com o caír das folhas, na espera da chuva de Inverno...

Belo este teu grito

Bjgrande daqui

Bom Fim de Semana

GR

LuzdeLua disse...

Sem palavras, levo algumas tuas.
Maravilhoso post, como sempre.
E esta música é pra ficar por aqui e se perder ou se achar.
Um abraço amigo e bons desejos pra semana.
Obrigada por estar presente sempre.

Bia disse...

Atualizando a leitura.

“Ressaca” é um poema forte, denso, sofrido. Já em “Renascer” uma belíssima oração em forma de versos, onde a súplica e a entrega se fazem de forma plena.
Mas “É no Outono que nasce o poema” que a alma se compraz na beleza da tua poesia tão inundada de vida, de sonho, de magia, que fico a pensar que é numa tarde de sábado que minh’alma pode melhor apreciar a beleza de teus doces e tão sentidos poemas.

Desnecessário dizer da beleza das imagens que acompanham as tuas publicações, pois bem sabes escolhê-las com tanto gosto que, à medida em que se lê os versos, elas se mesclam numa bela composição de sons e cores. Tudo perfeito! Tudo lindo! Tudo mágico!

Deixo-te, amigo querido, as pétalas perfumadas de flores colhidas no regaço de mimosas fadas, sorrisos que aparei da face de lindos anjos, e um beijo que retiro do meu para o teu coração, no desejo de um final de semana pleno de alegria e paz junto às pessoas que mais amas.

Paula Raposo disse...

Belo! Muito belo.

Maria Clarinda disse...

Como a Paula diz...Belo, muito belo!
Sabes eu no Outono, gosto especialmente das cores...
A música linda!
Jinhos Duende

Eärwen Tulcakelumë disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eärwen Tulcakelumë disse...

Que brotem sempre poemas da tua alma para que possamos desfrutar palavras tão belas e sentidas.

Pérolas incandescentes de outono.

Com carinho,

Eärwen

Cöllyßry disse...

E do grito...o poema em sublime sentir a Esse Lindo Ser que é Mulher...no resnarcer a cada amanhecer, Poeta

Doce meu beijo

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.