Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

Grito.com...MEU DOCE AMOR

Dez Vestidos me ofereceste
Um para cada dia da minha Vida
O décimo era o do meu Enterro
E dos dez, era sem dúvida, o mais belo
Feito de pele de Gamo
Coberto de conchas reluzentes

Fui dançar para Ti
Adormeci e Sonhei
Que em breve iria morrer
E lá longe ficaria sem Ti

Vesti então o mais belo Vestido
E entrei na Casa da Morte

Era Bela e repleta de Espíritos
Tantos...Tantos...

Mesmo que contasse todas as Estrelas do Céu
E todos os cabelos dos Homens
Juntos não se igualariam ao número de Espíritos dessa Casa

Ali fiquei...
Ali adormeci...

Mas cansei-me e voltei
E tazia um Cesto de Flores
As quais gritavam e se atiravam a Mim

Tropecei por duas vezes
E por duas vezes as Flores saltaram
E refugiaram-se nas Grutas

Gritei...gritei...
Que a vida é bela
E finalmente alcancei a Luz do Sol

Tirei suavemente as Flores do Cesto
E Semeias-as no Solo
E logo surgiu Uma...
E mais Uma...
E ainda Outra...
Até Povoarem os Caminhos do Amor

Despedi-me
E Voei para a borda do Mundo
Seguindo a Rota do Sol
E cheguei até ao meio Céu

E Ali estavas Tu...
Sorrindo...
De braços erguidos...

Baseado no Mito Nativo Madoc

(algures na fronteira entre

a Califórnia e o Oregão-U.S.A )
MEU DOCE AMOR





Indiando pela vida,
Conquistando,
Dia-a-dia,
Com vagar e paciência.

Indiando pela vida,
Absorvendo,
Do sol, do mar, da ria,
Infinita sabedoria.

Cada coisa em seu lugar
Esperando a sua vez,
Criança, ensinar,
Ensino, apreender.

Já mandei avisar,
Trago arco e flecha,
Quando fome, caça,
Quando guerra, avidez.

Na vitória, festejar.
Na festa, amigo,
Para dividir comigo.

E depois,
Quando tempo,
Indiar,
Deitar na rede,
Lagartear.

Mas se a saudade apertar,
Cantar,
Cantar,
Cantar.

14 comentários:

MEU DOCE AMOR disse...

E quando sorrir?

Beijar...beijar e beijar:)

Beijinho doce

Está belo e com bom gosto.

Adorei:)

lua prateada disse...

E como eu adoraria estar lá e Indiar e cantar, sonhar e poder amar.
Lindo migo
Beijinho prateado com carinho
SOL

'' Fragil '' disse...

Ora viva Efeneto, venho retribuir as sempre assiduas visitas e palavras deixadas no meu blog.
Como já sabes tenho andado ausentissimo, a vida nem sempre é o que desejamos e há coisas que queiramos ou não...temos que deixá-las por algum tempo.
Não esqueçi os amigos, é apenas uma onda de falta de tempo.
Voltei, ainda não em cheio mas vou conseguindo consiliar.

Mais uma vez Obg e Abraçuuuuuuu

espelhodesombras disse...

Amigo Efeneto dos dez vestidos, um te levou a casa da morte, e a causa do amor, pranteado em cestos de flores, que povoaram os caminhos do amor, que semeadas ao solo, povoaram-te de ti..
Mui lindo.
João Costa Filho
e indiando pela vida, o sol e a infitude mandaste avisar dos arcos e flexas, para dividir os tempos de saudades.
Grande abraço.
JPC

Secreta disse...

Dois belos poemas. Adorei também a foto que escolheste :)
Beijito.

melita patareka disse...

Lindo.

Também canto muito e faço poemas

Adoro a natureza.

E a minmha música é tão linda.

Anda daí.

Muitos piu pius

Pagic disse...

Maravilhosa dança,e belas palavras
sonantes e ancestrais.

Um beijo

ana poeta. disse...

F. Neto.

O teu verso está ímpar. Parabéns! Qto ao poema de "meu doce amor" me fez lembrar José de Alencar."Indianar" nos dias de hj é valorizar nossa cultura e respeitá-la.Parabéns!


Beijos Poéticos.
;**

GR disse...

Bela cojugação de poemas num envolver de saias.

Parabéns ao dois....Está lindo

beijos


GR

manuela disse...

Pura melodia...e o tema é lindo!...voltei, amigo...beijos.

Papoila Sonhadora disse...

Quantas casas visita uma Alma com vontade de se encontrar, muito belo...
Doce bj de encanto,
SANDRA FERREIRA,

fotógrafa disse...

Pára e admira calmamente
tudo aquilo que te rodeia.
Sem contemplação,
a vida é uma mera existência.

Bom fim de semana
abraço

Marrie disse...

Belo dueto!
bjs e bom "início do fim" de semana

Suave Toque disse...

"Solidão não é a falta de gente para conversar,
namorar, passear ou fazer sexo... isto é carência.
Solidão não é o sentimento que experimentamos
pela ausência de entes queridos que não podem
mais voltar... isto é saudade.
Solidão não é o retiro voluntário que a gente
se impõe às vezes, para realinhar os pensamentos...
isto é equilíbrio.
Tampouco é o claustro involuntário que o destino
nos impõe compulsoriamente, para que revejamos a
nossa vida... isto é um princípio da natureza.
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado...
isto é circunstância.
Solidão é muito mais que isto...
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos
e procuramos em vão, pela nossa Alma !!!"

Desejo um feliz final de semana.

Beijo de carinho

Elcia Belluci

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.