Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

Releio

Releio os versos que escrevi,
mudo os poemas de lugar,
folheio livros que já li
e sei que ainda há muito para escrever.

Tomo o gosto ao som das palavras,
tacteio a textura das cores
e viro-me para o papel sem sinais
onde quero escrever AMOR
com outras cores e sons.

A espera recomeça
e chega-me o eco das palavras
que todos já escreveram.

Afinal só falta escrever nada
ou tudo outra vez
com a voz a tremer
porque o poema é o pulsar da alma.


efeneto*

13 comentários:

Paula Raposo disse...

Gostei do teu poema...como sempre. Há tanto para escrever... Beijinhos.

GarçaReal disse...

O poema é o pulsar da alma...
No poema exprimes o teu sentir
Em poemas mostras o teu querer
E vives a vida...Para não partir.

Não arrumes os poemas...
Deixa-os soltos, deixa-os juntarem-se ao teu grito e grita com eles para alimentares o meu âmago.

Palavras?
Não tenho...Muito menos agora que venho do Lago e acabo de ler toda "a beleza feita poema " que lá me deixaste. Obrigada...Lindo a valer...Adorei.

Bj enorme destas terras chuvosas sempre

Bruno Eleres disse...

Eu raramento gosto de poemas, mas o seu foi bem legal O.o'

Se der, leia meus textos e comente-os =]

Eärwen Tulcakelumë disse...

Relia… inúmeras vezes pois assim estarás relendo tua alma. Como sempre meu amigo tuas palavras emocionam.
É bom ter-te de volta, meu coração sorri!

Entrego a ti uma pérola incandescente especial de carinho, para que guardes junto ao coração na certeza que caminharei contigo.

Eärwen

Belisa disse...

Olá

São sempre poemas de encanto os que leio!
deixo beijos estrelados

Olhos de Mel disse...

Oie lindinho! Poema maravilhoso! Não importa o que escrever... o poeta escreve com a alma. Viaja na esmoção, verseja com o coração. Como tudo seu que tenho lido.
Que sua semana seja de realizações!
Beijos

fotógrafa disse...

Delicia passar por aqui...
Abraço e boa semana

rosa dourada/ondina azul disse...

"Afinal só falta escrever"

e se o sabe tão bem fazer :)))


Beijinho,

Maria Clarinda disse...

Eu venho, aninho-me no buraquinho da minha árvore onde habito...e leio-te sempre emociodada.
Jinhos mil

MEU DOCE AMOR disse...

E esse Eco não tem fim.Nunca...pois o Pulsar da Alma é Eterno.E o teu foi,é e será.

Beijinho doce

São disse...

O poema, por vezes, é a própria alma...
Um feliz 2008!

PoesiaMGD disse...

Então, deixa pulsar a alma e continua a oferecer-nos os teus belos poemas!
Um abraço

Oliver Pickwick disse...

Um complexo jogo de palavras. Ás vezes, resultando em versos supra-realistas, que aparentemente não fazem sentido; por vezes, eles são puro non-sense; vezes "eles não falam nada".
Contudo, há um rumo, um sentido subliminar nesses versos; o poeta "conversa" consigo próprio, questiona seu próprio trabalho, experimenta, faz novas descobertas e, conclui que os versos são a razão de ser.
Por acaso a porta estava entreaberta, e tivemos a rara oportunidade de ouvir um colóquio do poeta com os seus versos.
Esta poesia, não foi feita para ninguém, senão para o próprio autor.
Inovar é preciso, caro Efeneto! Há muitos universos em seus poemas.
Abraços!

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.