Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

A Preguiça


Ajuda, musa, o meu esforço ingente
Para encontrar escusas na preguiça…
Contra mim todo o mundo se derriça,
Não marcho, não trabalho, fico ausente…

A cada passo vejo coisa urgente,
E passo a passo meu querer enguiça…
Dormente vou, fugindo sempre á liça,
Do próprio sonho fico indiferente…

Se um braço mexo, logo afasto ideias;
Que pare tudo, calem-se as sereias,
Não quero o mundo, a nada vou ligar…

A preguiça não quero ver traída!
Pare o barulho, já me azeda a vida,
Deixem-me, mesmo só, p’ra descansar!...
efeneto

15 comentários:

Olhos de mel disse...

Oie lindinho! Como foi de festas? Amei seu poema, viu? Descansa poeta, que na vida também ele é necessário...
Beijos

MEU DOCE AMOR disse...

Mas que coisa.É mesmo assim.

Falas aqui de algo que para mim é essencial.

Silêncio.Gosto do Silêncio.Detesto ruído.E falar alto...credo!

Convite aceite.

Beijinho grande e o Leão tem uns olhares lindos...que vida boa:)

GarçaReal disse...

Um soneto....

Fabuloso!

Esta entrega ao nada fazer tão belamente descrita...
Até eu fiquei com vontade de viver em preguiça ao ler o modo como tu o fazes.
Mas se a preguiça servir para nos bridares com sonetos desta categoria ,venha ela.

Grita sempre com toda essa tua força...Sempre

bjgrande

rosa dourada/ondina azul disse...

Que bonita forma de contornar a preguiça.:)))

Belo poema !


Beijinho,

MEU DOCE AMOR disse...

Vim ver a preguiça.Saindo lentamente...

Seriamente disse...

A preguiça...sabe tão bem, não é?
Façamos silêncio, então!
Beijinhos e obrigad pela visita tão gentil

efeneto disse...

*Olhos de mel*
sempre presente...obrigado. Tenho o dom de fazer e receber festas todos os dias. A festa de estar vivo, da amizade, da familia...Beijito em festa.

*MEU DOCE AMOR*
...concordo plenamente...ruido só o da amizade e da familia...
beijo em silencio.

*GarçaReal*
Fiquei com preguiça de responder...
beijo preguiçoso...

*rosa dourada/ondina azul*
...temos que a contornar, convêm...beijo de amizade.

ContorNUS disse...

que se apodera do corpo fatigado e se espalha à alma ... e repousa nele inerte...

Maria Clarinda disse...

"...
A preguiça não quero ver traída!
Pare o barulho, já me azeda a vida,
Deixem-me, mesmo só, p’ra descansar!..."
Um poema delicioso, com este sabinha a condizer.
Vamos salta da preguiça!
Jinhos

Oliver Pickwick disse...

Ei, Efeneto! Uma poesia acadêmica, clássica, de técnica apurada e rigidamente ancorada nos cânones da nobre arte poética. Sua inspiração cerca-se de aliados poderosos, caro amigo!
Pelo refino técnico desse trabalho - o que por si só já me satisfaz, me permita abster-me de tecer comentários acerca do tema.
Abraços!

efeneto disse...

*Seriamente*
...então façamos. Um beijo amigo.

*ContorNUS*
...bonito. Beijo amigo.

*Maria Clarinda*
...só mais um pouco também não faz mal (risos)...beijo de amizade.

*Oliver Pickwick*
Apesar de gostar mais de escrever livremente, pode acreditar que "detesto" escrever sonetos...rimas, silabas métricas, etc, etc...mas tenho o cuidado de tentar fazer bem feito. Sempre um toque pessoas na sua maneira de comentar. Inconfundivel. Abraço.

manuela disse...

A preguiça é nossa aliada, nossa companhia nos momentos dormentes...amei cada verso...beijos e um doce fim de semana.

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Eu também sou preguiçosa...

:D

Adorei a musica!!!!

MEU DOCE AMOR disse...

Efeneto:

Gosto da música.

Danças comigo?

Um beijo doce:)

lua prateada disse...

Pois ....não sei....deixem-me mesmo só para descansar?...
Beijinho prateado....
SOL

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.