Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

Noite...

“Noite é querer, é poder, é disfarce,
é deixar para trás e largar.
Escuro é esconder, é guardar,
é um livro esquecido e papel para escrever.

Há uma janela no rio, há um monte a tapar,
há vento que entra... frio e tu a olhar.

Mais uma carta rendida,
mais um cenário que manda dançar;
Mais uma dança perdida e a noite só para lembrar.

Festa é gritar, é ganhar, é correr,
é fugir demais,... Fugir demais...

Noite é poder, é querer,
é chorar em teus braços,
teus olhos, teus traços, teus lábios,
meus paços e em ti acabo o meu fado,
o teu fado é meu fado, em ti eu acabo...”

efeneto*

8 comentários:

Mena disse...

Olá. Voltei, anda não fui embora e ainda bem, assim pude ler o teu poema e sentir tão belas palavras.
Noite, refúgio de todas as mágoas, das lágrimas que sustemos durante o dia. É há noite que me encontro me descubro e tento ser eu, porque só comigo mesmo me permito seu eu mesma.
Este é meu fado.
Adorei as tuas palavras.
Bjs.

cõllybry disse...

Noite... aromatica que incendeia os sentidos....

Bjca doce

Naeno disse...

A CIDADE DOS MEUS OLHOS

Já houve um tempo em que da janela,
Eu via uma cidade projetada na calçada,
Um espaço curto e fraterno,
Onde as pessoas se acenavam de perto,
Beijavam-se de perto,
Despediam-se de perto,
E se abraçavam várias vezes no dia.
A janela existe com a mesma parelha de jarros,
Com flores silvestres, tiradas dos beirais das serras.

Meus olhos me arremetem ao tempo da Cidade,
Agora esverdeada em sua base,
E colorida em seu cume.
Mas deu noutro lugar diferente.
As pessoas de dispersaram,
Alguns venderam outros compraram,
Pedaços, vãos inteiros de terras.
E tomaram distância umas das outras
Ainda bem que resistiu o amor.
E elas agora se beijam de longe,
Acenam-se de longe,
Despedem-se de longe,
E quase não se vêem.

Um abraço
Naeno

Olhos de Mel disse...

É... a noite nos traz coisas que nem imaginamos. Lindo demais!
Boa semana!
Bjs

efeneto disse...

*mena*
...tal como lhe disse na resposta anterior ao seu comentário, goze toda a plenitude da palavra "férias". Os seus inteligentes e sensatos comentários irão fazer falta mas quem me diz a mim que depois das férias não vem mais revitalizada e pronta para enfrentar as "asneiras" (lol) que escrevo.
Um beijo com sabor a "fado castiço" que não é tão melancólico.
Boas FERIAS.
*collybry*
...descrição perfeita de uma parte dela...noite...beijo amigo.
*naeno*
...sinto-me lisonjeado quando comentam um poema com outro poema...tenho por hábito e de vez em quando fazer o mesmo...irei visitar o seu novo espaço em breve para lhe retribuir a visita. Um abraço amigo.
*olhos de mel*
...o fascínio da noite é nunca serem iguais...em cada esquina espreita uma surpresa...beijo.

my_feelings disse...

O melhor amigo é aquele com quem nos sentamos por longas horas sem dizer uma palavra e, ao deixá-lo, temos a sensação de que foi a melhor conversa que já tivemos. A tua amizade é gratificante para mim.
Desejo-te a continuaçao de uma optima tarde recheada de ''feelings ''.
Beijinhos

Kalinka disse...

«Quando a chuva passar,
Quando o tempo abrir,
Abra a janela e veja eu sou o sol.
Eu sou céu e mar,
Sou céu e fim,
E o meu amor é imensidão.

Só quero te lembrar...»

NOTA: Já agora, poderás dar-me a tua opinião sobre Conímbriga? Já visitaste as ruínas?

Beijitos e boa semana.

jguerra disse...

Belas palavras sobre a noite. Engraçado que sinta isso também.
Um abraço.

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.