Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

viagem...

De mãos dadas
entramos sorrindo na galáxia da ternura
rompendo velozes
as entranhas do cosmo,
vendo nascer deslumbrados
a aurora sideral.
Tudo é silêncio
tudo é simples e original.
Enamorados
pares de meteoritos deslizam
unidos num sentimento singular,
escoltados por uma nuvem crescente
de ternura transparente.
Seu olhar límpido
é a caricia de um instante
adulta e decidida,
a sua voz um hino sereno
sem curas nem renúncias.
O teu olhar deslumbrado
procura tímido o meu,
teus lábios entreabertos numa caricia
abraçam os meus
soletrando baixinho
convicções ou regras,
a mais linda realidade.

efeneto

4 comentários:

Paulo Mello disse...

Veio com tudo, hein amigo? Que belo espaço soubeste criar! Nota-se teu extremo bom gosto, já tão nosso conhecido no outro pedaço.

Só me resta desejar-te mais e mais sucesso, elogiar o título, bem de acordo com a nova proposta, e desejar que tua vida siga sempre por rumos antes projetados/sonhados por ti.

Um abraço afetuoso, e votos de uma semana plena de alegrias, de paz e de realizações.

Um Momento... disse...

Onde fica essa galáxia da Ternura?
Fiquei sem palavras, apenas senti ,o sentir da viagem para onde me transportas-te com tão belas palavras, interiorizando cada frase, consumindo cada instante
Um beijo por este sublime momento:)
Até mais ler...e viajar:)

lua prateada disse...

Ao lêr teus poemas , cada vez mais sei que nada sei...Grande poeta amigo.Parabéns Bj.

manuela disse...

Magia...imagens invulgares de um espaço à espera de ser alcançado por todos. Uma viagem amorosa onde o real se cruza com o irreal de uma forma apaixonante...beijos, poeta.

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.