Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

Sou louco...


Parado, alheio a tudo, indiferente,
o meu olhar se perde no infinito,
meu mundo interior é diferente,
eu guardo a estranha calma dum aflito.

Não posso traduzir o que a alma sente
palavras desconexas eu repito;
falo sozinho, calmo, e de repente
em ânsia de revolta solto um grito!

Meu cérebro fervilha em confusão,
as imagens se cruzam sem cessar
não consigo firmar minha atenção

delírios de grandeza... depressão...
uma vontade louca de gritar
- Senhor, senhor, devolva-me a razão!!


efeneto

7 comentários:

Um Momento... disse...

"Parado, alheio a tudo, indiferente,
o meu olhar se perde no infinito,
meu mundo interior é diferente,..."

Como é belo este sentimento
Lindo Poema
Um beijo neste Momento
:))

Um Momento... disse...

Ups...Quando puderes passa no meu blog...
Tenho algo para ti:)
Até lá :)

Reflexos da Alma disse...

Olá Efeneto !

SIMPLESMENTE BRILHANTE !!!!

Um Poema que tantos de nós se Encontram nesse espelho que nos mostraste ....

Um Abraço!

Paulo Mello disse...

Amigo Efeneto, um soneto que nos deixa perplexos diante de tanto clamor. Mui profundo teus versos, desses que são extraídos da emoção mais verdadeira para gritar pela razão. Um primor, sem nenhuma dúvida, amigo, em mais uma demonstração de tua capacidade de versejar. Parabéns, é o que posso te dizer.

Um abraço e votos de uma noite de belos sonhos.

=**estrelademim**=/estrela brilhante disse...

amigo passa neste blog para pegares um prémio,beijinho doçe amigo

manuela disse...

O ser humano é assim mesmo...não estaria vivo se não o fosse e passaria ensonado pela vida...grita quando te apetece gritar mas pára quando sentes que a razão foge de ti...

efeneto disse...

*todos...
o meu grito é abrangente a todos os amigos...obrigado pelas palavras...

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.