Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä

Ø G®¡†ö ðö Þöë†ä
Visto-me com as cores do arco-íris, e desenho-te um beijo no poema.

Sonho...


É noite. Olho fixamente a escuridão. Sinto-me deprimido, triste de pensar que não te tenho ao meu lado. Não são os pensamentos mas sim as recordações que me persegues, pois vejo desenhar-se em mim uma imagem.
Numa tarde de Verão, estou no claustro da catedral e contemplo as altas roceiras que florescem no meio de um jardinzito. Não há ninguém e reina um grande silêncio neste quadro florido, o sol aquece tua imagem no meu pensamento.
Entre as pequenas colunas brilhantes que se encontram em volta do claustro, reina esta pequena obscuridade tão própria de igrejas, mas eu ali estou imóvel, pensando que quando te vir, conhecerei as coisas perturbantes que tens para me dar.

Mas o sonho findou.

Volto a fixar novamente a escuridão destas quatro paredes onde me encontro, meu sangue vermelho que corre pela minha pele transporta todo o meu amor por ti.
Aqui eu sou a imagem nua do desespero. Sinto aqui nesta melancolia imensa e apaixonante, a tua imagem, a tua falta. A falta do teu amor. O jardim mais bonito de cantar com palavras é o teu corpo, e contudo é suave.
Mas eu percebo das carícias que fazem pulsar seiva bruta as heras da minha imaginação.
Tudo tem essência, tudo existe, como tua imagem neste meu suave sonho, neste meu lírico jardim.

Amor... nós passa-mos
mas a vida persiste.
efeneto

7 comentários:

Um Momento... disse...

Tudo tem essencia...Tudo existe...
Que belo...
É um sonho vir aqui
Um Sonho bom(",)

E agora gostava que em sonho ainda , vás até á minha "casinha"
Tenho algo para ti também...
Um beijo no coração(*)

E um bom dia (",)

Estrela do Sul disse...

Atrevi-me a devorar toda esta página de um arremesso só, deliciando-me com todo este sentimento demonstrado através da mais poderosa ferramenta que existe, a PALAVRA.
Aqui deixo uma triste tentativa, de ombrear com aquelas maravilhas.

Poeta, Homem cantor,
Poeta, Homem sofredor,
Só tu, com suficiente valor,
para nos cantares o AMOR.

Sempre a considerá-lo
Cumprimentos

Mário Rodrigues

©õllyß®y disse...

Olá, não fazia edeia, da inspiração do meu singelo Vitral, que como publiquei este, que pretendia ser em congunto com outras pessoas, mas não dei certo, e como a blogger é diferente da sapo então vou optar por este, onde publico textos, pensamentos e poemas...para não despersar muito...muito feliz fico, penso que não vi algum dia este teu rastoooo, que vim de outos blog, e gostei muito de tudo dai comentar...espero que sejamos visitas assiduas...

meu doce beijo, do Vitral e olhar Indiscreto, tambem

Cõllybry

rosa dourada/ondina azul disse...

Sonho, com imagens tão belas !


Beijo,

Eärwen Tulcakelumë disse...

As lágrimas teimam em cair dos olhos dessa Fênix...a emoção toma conta e me leva ao passado...

Mas como a Fênix meu amigo, apesar da dor da perda, da saudade, renascemos mais fortes... e como Fênix as lágrimas tem poder curador.

Deixo-te uma pérola especial de doce lembrança, banhada no rio de lava que em meu mundo corre.

Recebe meu carinho, meu amigo.

Eärwen

efeneto disse...

*um momento*
*rosa dourada/ondina azul*
prometo-vos que o sonho irá continuar...beijos.
*collybry*
obrigado pelo vitral de palavras que aqui deixou...1º beijo de amizade.
*earwen*
não prenda as lágrimas pois elas tem a liberdade que nós por vezes não compreendemos, e continue também com a sua melodia flamante...beijo doçe de amizade.

manuela disse...

Uma prosa deliciosa...o teu sentir sofrido pela perda desse amor, a espera, a solidão...só te resta chorar...mas chorar consola e as lágrimas chorosas e cansadas são rezas abençoadas do teu sentir...amei!

Seguidores

Creative Commons License Esta obraestá licenciada sob uma Licença Creative Commons.